NOTÍCIAS

SAÚDE BUCAL

Mato Grosso debate atendimento prioritário às pessoas com deficiência

Acolher sorrisos especiais, aproximar profissionais da saúde, prezar pelo atendimento multidisciplinar e apresentar alternativas na assistência à saúde. Estes são alguns dos objetivos do “II Meeting Sobre a Pessoa com Deficiência”, organizado pelo Centro Estadual de Odontologia para Pacientes Especiais (CEOPE), realizado nesta semana em Cuiabá.

Com o tema “Mato Grosso Unindo Forças Para Uma Saúde Acessível, Inclusiva e Integral”, o evento contou com o apoio do Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso (CRO-MT).

Priorizar a humanização no atendimento à população e orientar os profissionais para que atuem de forma técnica e ética – tendo em vista que a saúde é um direito fundamental – são algumas das premissas abraçadas pela autarquia no Estado.

“Este meeting foi uma iniciativa de um profissional de Odontologia – uma área que, aliás, tem assumido um papel de protagonista nesta luta. Em Mato Grosso, os profissionais da saúde bucal atuam de forma pioneira nesse sentido. O Estado foi um dos primeiros no país a ter um local em que fosse prestada assistência odontológica específica para pessoas com deficiência”, destaca o presidente do CRO-MT, Luiz Evaristo Ricci Volpato.

Volpato complementa que “por aqui, esta é uma luta que já está sendo desenvolvida desde a década de 1980 e que continua perene. Vale destacar que o papel do cirurgião-dentista na manutenção da saúde bucal em prol da saúde-geral do paciente é fundamental. Além de conscientizar a família sobre a importância do tratamento preventivo e da adesão às ações propostas, os profissionais buscam a aproximação gradativa e sensibilização do paciente”.

Para a coordenadora do evento, a cirurgiã-dentista Diurianne França, o meeting reitera a importância em se priorizar tratamentos integrais e seguros. “Melhorar a rede de cuidados é essencial. Aproximar os profissionais que estão à longa distância da Capital e abordar temas como autismo e microcefalia é muito importante. Discutir avanços e desafios é o caminho”, pontua França.

Durante o evento, os profissionais da odontologia (CD, TSB, ASB, TPD e APD) puderam realizar a atualização cadastral no stand do CRO-MT – cujo prazo se encerra em outubro deste ano.

ATENDIMENTO PRIORITÁRIO – Por meio de uma resolução, o Conselho Federal de Odontologia (CFO) normatizou o agendamento e o atendimento prioritário às pessoas com deficiência ou que apresentem mobilidade reduzida nas clínicas e consultórios odontológicos – tanto no âmbito público quanto privado.

Trata-se da resolução Nº 167/2015, que entrou em vigor no dia 1º de fevereiro, e que estabelece que “o atendimento preferencial e obrigatório constitui-se na atenção imediata, em todos os níveis de serviço de saúde, resguardando-se as situações de urgências e emergências dos demais usuários”.

Sendo assim, tornou-se essencial aos profissionais elaborar e manter atualizados os prontuários dos seus pacientes, fazendo constar se o mesmo tem necessidades especiais ou mobilidade reduzida, preservando a sua privacidade.

Segundo resolução CFO Nº 167/2015, “a pessoa com necessidades especiais é aquela que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual em interação com uma ou mais barreiras pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas”.

A resolução diz ainda que a pessoa com mobilidade reduzida é aquela que tem, por qualquer motivo, dificuldade de movimentação, permanente ou temporária, gerando redução efetiva da mobilidade, da flexibilidade, da coordenação motora ou da percepção, incluindo idoso, gestante, lactante, pessoa com crianças de colo e obesas.

 

ZF PRESS - Assessoria de Imprensa

COMENTÁRIOS