NOTÍCIAS

Auxiliares e Técnicos em saúde bucal comemoram 10 anos de regulamentação

Em dezembro de 2018, a Lei nº 11.889, que regulamenta o exercício das profissões de Técnico em Saúde Bucal (TSB) e de Auxiliar em Saúde Bucal (ASB), comemora dez anos de existência. Atualmente, o Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso (CRO-MT) possui 1624 auxiliares e 532 técnicos em saúde bucal inscritos em todo o estado.

Segundo o presidente do CRO-MT, Sandro Stefanini, a regulamentação foi uma conquista histórica da categoria e um grande avanço no atendimento da odontologia por reconhecer a importância desses profissionais, deixar claros as funções de cada um e respaldar suas ações.

“A presença desses profissionais aumentam a qualidade do atendimento odontológico e a segurança do serviço prestado. Além disso, os ASB e TSB são de importância estratégica para o trabalho em saúde bucal, principalmente nos serviços públicos do SUS, por sua ação de destaque na promoção da saúde. Parabenizamos a todos esses profissionais, nossos parceiros, que são essenciais para o nosso trabalho”, destacou.

Valorização - Em todo o Brasil, somente os CROs de Mato Grosso e São Paulo possuem Câmaras Técnicas específicas para os profissionais ASB e TSB. De acordo com a presidente do Sindicato dos Trabalhadores Auxiliares e Técnicos em Saúde Bucal de Mato Grosso (Sintautesb-MT), Edy Maria Nunes Rosa, isto representa uma maior valorização da categoria.

“Foi muito importante o conselho ter aberto esse espaço pra gente, e isso nos dá respaldo e condições de, por exemplo, buscar capacitações e participar das discussões da categoria. Hoje, o dentista não trabalha mais sozinho e nossa atuação conjunta aqui no conselho se reflete no dia a dia, fortalecendo toda a rede dos profissionais de odontologia.”, afirmou Edy, que também é presidente da Câmara Técnica de Auxiliar em Saúde Bucal e Técnico em Saúde Bucal do CRO-MT.

Com mais de 30 anos de profissão, formada pela primeira turma de técnicos em saúde bucal de Mato Grosso, em 1987, a técnica foi uma das primeiras profissionais da área inscritas no CRO-MT. “Mesmo não sendo exigido pela lei na época, optei por me inscrever no conselho para poder atuar dentro da lei, com respaldo e sem correr o risco de sofrer penalidades”, explicou.

Hoje, por meio do CRO, a categoria realiza uma série de atividades para estimular a inscrição dos profissionais no conselho. “A gente orienta os colegas a atuarem dentro da legalidade, com participação e regularização no conselho. Esta é uma das bases do exercício ético da nossa profissão. Juntos, todos os profissionais da odontologia garantem avanços para a área e no final quem ganha é a sociedade, que recebe atendimentos de maior qualidade”, concluiu Edy.

ZF PRESS – ASSESSORIA DE IMPRENSA DO CRO-MT

COMENTÁRIOS