NOTÍCIAS

CRO ITINERANTE

Políticas de aproximação são destaques da gestão em MT

Rondonópolis reuniu cerca de 50 cirurgiões-dentistas, nesta sexta-feira, 29, em mais uma edição de sucesso do projeto ‘CRO Itinerante’. O evento levou muita informação e prestação de serviços à sociedade. 

Durante toda tarde, o Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso (CRO-MT) esteve aberto ao esclarecimento de dúvidas pela comunidade, orientações sobre a identificação de doenças e a realização de palestra voltada à saúde bucal e ao surgimento de sintomas relacionados ao Câncer de Boca.

O atendimento foi realizado no auditório da Secretaria Municipal de Saúde com a participação do presidente do Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso (CRO-MT), Luiz Evaristo Ricci Volpato; o presidente da Comissão de Ética do CRO-MT, Sandro Marco Stefanini de Almeida; o delegado do CRO de Rondonópolis, o cirurgião-dentista Rodrigo Hartmann, além da equipe de fiscalização, responsável pelo acompanhamento das atividades e cumprimento das normas técnicas que envolvem o exercício da profissão.

Com a realização do ‘CRO Itinerante’, Mato Grosso tem se destacado por sua política de aproximação, levando até os profissionais, principalmente do interior, decisões atualizadas, e procedimentos ligados ao setor. O estreitamento das relações entre os profissionais e o conselho tem permitido a formatação de uma agenda conjunta. A democratização das ações também abrange a definição de agendas com foco no fortalecimento da classe e na massificação de informações ligadas ao combate de doenças bucais e sua prevenção. 

Para o delegado do CRO em Rondonópolis, o cirurgião-dentista Rodrigo Hartmann, a prática adotada pelo conselho em percorrer os municípios para prestação de contas e atualização profissional, tem fortalecido a imagem do conselho não apenas perante a população, mas principalmente entre os profissionais, ampliando a confiança dos cirurgiões na lida diária.

“É importantíssimo que as entidades de classe mantenham um diálogo aberto e claro com seus associados, isso amplia o alcance do profissional que bem respaldado pode dar tranquilidade ao seu paciente, à sua entidade de classe, e à comunidade onde atua; o CRO está de parabéns pela iniciativa inovadora, e porque não audaciosa, já que com essa atitude demonstra que não tem medo de se expor”, defende Hartmann.  

O presidente do Conselho, o cirurgião-dentista Luiz Evaristo Ricci Volpato, destaca que o projeto ‘CRO Itinerante’ foi concebido sob duas metas muito claras, a ampliação do diálogo entre os profissionais, com atualização contínua sobre as ações do conselho e inovações na aplicação técnica, e a conscientização sobre o papel da população no combate ao exercício ilegal da profissão, com a formalização de denúncias sobre a atuação de falsos dentistas. “A população hoje é nossa principal aliada, que no chama atenção, nos aborda, faz ligações mesmo que anônimas, graças a esses ‘aliados’ temos desenvolvido um relevante trabalho de fiscalização; outro objetivo das ações itinerantes também é levar esclarecimento à população sobre rotinas de higiene e cuidado bucal, temos atingido resultados surpreendentes”, avalia Volpato.   

A partir de denúncias realizadas pela própria população, o conselho tem coibido o surgimento de falsos profissionais e combatido de maneira veemente os casos já denunciados. Nos últimos meses, graças a denúncias formalizadas anonimamente por moradores, foi possível autuar e tirar de circulação falsos dentistas em Várzea Grande, Cuiabá, Rondonópolis e outros municípios de Mato Grosso.

Um dos pontos altos do encontro foi a palestra ‘Câncer de Boca – Prevenção, Diagnóstico e Exame Preventivo’ ministrada pelo cirurgião-dentista Arlindo Tadeu Teixeira Aburad, doutor em Patologia Bucal pela Universidade de São Paulo (USP). O aparecimento do câncer de boca está ligado à higiene bucal do paciente, com destaque para a presença de cáries, gengivites e periodontites, geralmente com efeito potencializado se associadas ao tabagismo, ao etilismo (bebidas alcóolicas), a idade avançada, entre outros fatores.   

ESTATÍSTICA - Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), estima-se que em 2016 haverá 11.280 novos casos de câncer de boca em homens e 4.010 em mulheres no país. Em Mato Grosso, a previsão é para o surgimento de 120 novos casos em homens e 40 em mulheres. A prevenção e o diagnóstico precoce estão entre os principais elementos de combate à doença.

 

ZF PRESS - Assessoria de Imprensa

COMENTÁRIOS