NOTÍCIAS

Senado aprova lei que submete hospitais a realizarem atendimento odontológico aos pacientes nas UTIs

Um trabalho em conjunto entre o Conselho Federal de Odontologia e os Conselhos Regionais de todo o Brasil resultou na aprovação do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 34/2013.

Agora, todos os hospitais – públicos e privados – devem prestar assistência odontológica a pacientes em regime de internação hospitalar, aos portadores de doenças crônicas e aos pacientes em regime de atendimento ou de internação domiciliar. Se sancionado pelo presidente, o PLC entra em vigor 180 após a sua publicação.

Por meio do projeto, pode haver redução do tempo de internação, dos riscos de infecção e dos gastos hospitalares, como também à rotatividade e disponibilidade de leitos.

Além disso, a medida permite uma melhor qualidade de vida do paciente com o diagnóstico precoce de doenças graves, bem como a diminuição de gastos com antibiótico e terapia de alto custo.

Para o presidente em exercício do Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso (CRO-MT), José de Figueiredo Loureiro Júnior, esta vitória é resultado da maior mobilização na história da Odontologia no Senado, realizada pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO) e os Presidentes dos Conselhos Regionais de Odontologia de todo o Brasil.

“A participação de um cirurgião-dentista na equipe multiprofissional das Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) é uma das formas de prevenir às infecções hospitalares, garantindo o diagnóstico e tratamento das patologias que podem ser originadas na cavidade oral. A atuação do cirurgião-dentista é em caráter preventivo e curativo” destaca o presidente do CRO-MT.

ZF PRESS – ASSESSORIA DE IMPRENSA DO CRO-MT

COMENTÁRIOS