NOTÍCIAS

FISCALIZAÇÃO

Consultório odontológico é interditado em Rondonópolis

 

Uma ação conjunta entre o Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso (CRO-MT), a Polícia Militar e a Vigilância Sanitária interditou um consultório odontológico na região central do município de Rondonópolis (219 km de Cuiabá).

Administrado por um cirurgião-dentista, o local de trabalho foi considerado inadequado por falta de condições sanitárias básicas – fator que levou à interdição do espaço.

“Antes da fiscalização, imaginávamos até que poderia ser o caso de um falso dentista (sem formação). Mas, durante a abordagem, foi constatado que o profissional mantem inclusive a inscrição no Conselho, com uma anuidade em atraso. O maior problema foi que o consultório não estava em condições de funcionamento”, destacou o conselheiro e delegado regional, Rodrigo Hartmann.

Fruto de uma ação conjunta que integra a autarquia regional, a vistoria aconteceu na manhã do dia 29 de novembro e considerou o consultório odontológico inapropriado para o atendimento à população.

DENÚNCIAS – O CRO-MT apura, por meio de denúncias recebidas, infrações às leis que regulamentam as profissões que compreendem seu quadro de inscritos e o Código de Ética Odontológico. Todo cidadão pode comunicar supostas irregularidades ao Conselho – inclusive, de forma anônima.

Para a realização de denúncias anônimas não é necessária a identificação. Basta apenas que sejam informados dados do denunciado que possibilitem a sua identificação e apuração dos fatos. Além disso, é necessária a narração detalhada do ocorrido, bem como o envio de documentos comprobatórios da irregularidade, caso possua – como, por exemplo, folders e fotografias.

Após a denúncia, a equipe de fiscalização do Conselho irá a campo para constatar a veracidade das informações e tomar as providências cabíveis, conforme prevê o Código de Ética.

Vale destacar que as denúncias sobre a suspeita de atuação clandestina e demais irregularidades podem ser feitas pelo telefone 0800 723 2510 / (65) 3644-2002, por e-mail (fiscal@cromt.org.br) ou por meio do site do CRO-MT (http://www.cromt.org.br/denuncia), de forma anônima.

ZF PRESS – ASSESSORIA DE IMPRENSA DO CRO-MT

 

COMENTÁRIOS